Um ano da Resolução nº 4.474: o que mudou?

Um ano da Resolução nº 4.474: o que mudou?

A Access, segunda maior empresa do mundo em gestão de documentos e informações, acompanha de perto mudanças na legislação brasileira, como a Resolução nº 4.474 do Banco Central do Brasil, de 31/3/2016, que estabeleceu diretrizes sobre a digitalização e gestão de documentos digitalizados relativos às operações e às transações realizadas por instituições financeiras e seus procedimentos de descarte.

Em 2017, a Resolução nº 4.474 completou um ano, mas o que mudou desde então? Marcelo Carreira, Diretor de Marketing da Access na América Latina, fala sobre o que impulsionou a criação da norma e como o mercado reagiu (ou não). Confira!

Qual o principal fator que impulsionou a criação da Resolução?
A necessidade de acompanhar os avanços tecnológicos. A burocracia e complexidade da legislação brasileira fazem com que o país seja um dos mais ineficientes do mundo. Leis do século passado e a necessidade de carimbos, chancelas, protocolos e autorizações são processos que não cabem mais nos dias atuais.

Como o mercado reagiu mediante ao anúncio dessa norma?
O segmento de gestão documental estava frustrado desde a Lei nº 12.682/12 sobre a digitalização e guarda de documentos em meios eletrônicos. A Resolução nº 4.474 estabelece condições mais adequadas às lacunas deixadas pela lei em questão, e os bancos correm para adaptar seus processos à realidade. Muitas dessas instituições já aderem ao digital para os processos de abertura de contas, porém o legado continua estático, não existe uma movimentação para transformá-lo em digital.

Na prática, o que mudou na rotina de gestão documental dos bancos, que são os contemplados pela Resolução?
A digitalização e automação dos processos. Com isso é possível otimizar o tempo e reduzir custos operacionais, e a adequação de seus serviços à maneira que os consumidores atuais estão acostumados a comprar. Grande parte desse público utiliza o mobile nas atividades do dia a dia, e questionam a necessidade da obrigação de irem até a agência e enfrentar filas.

Quais foram as mudanças realizadas na Access para ficar em conformidade com a Resolução?
A Access fez um grande investimento tecnológico para estar aderente às normas exigidas pela Regulamentação. Estamos aptos para atender de acordo com a lei. Os processos digitais já apresentam crescimento desde o início de 2017, exemplo disso é o ritmo acelerado de procura por serviços digitais, em detrimento de outros como a guarda de documentos físicos.

Em quanto tempo você acredita que o mercado estará totalmente adaptado às mudanças que a resolução propõe?
No que diz respeito às mudanças digitais, as adaptações já estão acontecendo. Já é possível abrir contas pelo celular, por exemplo, sem a necessidade de uma série de documentos solicitados anteriormente. Porém, não acreditamos que exista uma movimentação dos bancos para outro fator que a lei menciona, o descarte das matrizes físicas dos documentos digitalizados e armazenados eletronicamente.