Uso de celulares durante o expediente: oportunidade ou ameaça à produtividade?

Uso de celulares durante o expediente: oportunidade ou ameaça à produtividade?

Uso de celulares durante o expediente: oportunidade ou ameaça à produtividade?

Cada vez mais presente nas rotinas das empresas, a tecnologia permite que os funcionários mantenham-se conectados mesmo à distância. Embora o uso de smartphones, aplicativos e softwares seja constante e por vezes até incentivados pelas companhias, alguns gestores questionam sua utilização: mais de 55% dos chefes acreditam que os celulares são os culpados pela falta de produtividade, segundo pesquisa da CareerBuilder.

Mônica Toledo, Gerente de Recursos Humanos da Access, fala sobre os desafios e benefícios que o uso de aplicativos e mobiles pode trazer às organizações. Confira!

Como você vê o uso crescente de aplicativos mobile no dia a dia dos colaboradores? Isso é positivo ou negativo?

A adoção de smartphones e tablets tem crescido consideravelmente nos últimos anos e a tendência é que continue assim, uma vez que existem pessoas que não possuem um computador e acessam a internet apenas por meio de dispositivos móveis. O mesmo acontece com nossos colaboradores.

Acho positivo que as pessoas tenham acesso à tecnologia, podendo usar o celular até para realizar um pagamento bancário, por exemplo, o que representa um alto potencial de otimização das atividades rotineiras.

Como a Access lida com o uso de dispositivos móveis durante o expediente?

Depende do departamento em que a pessoa atua. Em áreas com acesso restrito, em que lida-se com documentos e informações confidenciais, a utilização de dispositivos móveis durante o expediente é totalmente proibido e o que inclui os aplicativos. Em outras áreas, não há impedimento expresso, mas espera-se que o profissional tenha bom senso, para que a utilização do smartphone não afete suas entregas e comprometa a produtividade.

Como os ‘apps’ podem ajudar os executivos a ganhar eficiência no dia a dia?

Existem ótimos aplicativos que auxiliam o profissional na gestão e planejamento de suas tarefas, e também na administração do tempo. Se vou a uma reunião externa, por exemplo, e chego mais cedo, aproveito para checar meus e-mails no celular, podendo assim resolver alguma questão importante.

Quais as boas práticas recomendadas pela Access para garantir o uso consciente de aplicativos?

Antes de mais nada, ter disciplina. Uma dica é estipular horários para checar seus e-mails pessoais, ou então apenas acessar redes sociais e chats (como o WhatsApp) no momento de almoço ou café da tarde. Do contrário, corre-se o risco de desperdiçar tempo, atrapalhar o foco e afetar os resultados finais.

 

Quais cuidados as empresas devem ter para criar políticas que regulamentem o uso de ‘apps’?

As precauções devem girar em torno do tipo de negócio da empresa. No caso da Access, em que lidamos com documentos de clientes, contratos e informações confidenciais, as políticas de segurança levam em conta as atividades do colaborador. O acesso à internet da empresa só acontece com a liberação da área de TI, que segue controles rígidos de segurança para garantir que não exista nenhuma brecha para invasões cibernéticas.